terça-feira, 23 de setembro de 2008

Conversa de botas batidas

- Mas, você tem certeza de que está tudo bem?
- Tenho, sim. Por que?
- Estou te achando um pouco triste. Sei lá. Há uns tempos atrás você parecia mais feliz. Hoje, olho pra você, e só vejo tristeza.
- Impressão sua. Nunca estive melhor.
- Esteve, sim. Você pode não estar triste, mas, melhor, já esteve. Nem senso de humor você tem mais.
- ...
- Tá vendo. A única coisa que você tem hoje é uma armadura, dessas bem pesadas, escondendo alguma coisa que não sei o que. E nem o por quê. Acho estranho alguém não querer ser feliz.
- Mas eu sou feliz.
- É nada. Você é, no máximo, alegre. Alegria quase forçada para esconder esse mar de tristeza que toma conta dos seus olhos. Felicidade passa longe de você. Mas, enfim, cada um sabe o que faz com sua vida.
- É...

3 comentários:

Mimmy disse...

Eu sou um poço de animação.

A conversa não é verdadeira, mas poderia ser.

Dalton Campos disse...

Eu sou feliz com você
Eu não sou feliz com meu trabalho

G.G. disse...

Me pareceu tão real.

...
to rodeada de gente assim, chama mulheres.
=S