segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Futilidades femininas

Para continuar o assunto sobre as futilidades femininas, a Veja dessa semana acabou me inspirando a fazer um novo post. A matéria “Beleza. A perfeição é possível?” (29 de outubro de 2008, pág. 94) trata, justamente, os esforços que nós, mulheres, estamos dispostas a fazer.

“À medida que evoluem as técnicas de cirurgia plástica e outros tipos de intervenção facial, mais as mulheres se vêem enfeitiçadas pela possibilidade de ter um rosto mais bonito. Muitas chegam ao consultório do médico pedindo pelo nariz, boca ou olhos de uma celebridade da moda. Outras querem alterar várias partes do rosto, reparando o que julgam ter sido uma injustiça da natureza. (...)
Há um ensinamento no qual os médicos insistem nas conversas com os pacientes: o rosto mais bonito do mundo não precisa ser perfeito. O exemplo é Angelina Jolie (...) um perfeccionista poderá dizer que sua boca é exagerada pelos padrões de beleza clássicos. E é verdade. (...)

Até quando uma cirurgia é bem-sucedida ao reparar um nariz adunco ou um queixo pequeno demais, nada garante que a área retocada estará em equilíbrio com a totalidade do rosto. (...)

(...) Um software recentemente desenvolvido, (...) chamado de máquina de embelezamento, usa padrões de beleza consagrados para transformar os traços submetidos a ele através de fotografia. O computador analisa 234 detalhes em cinco regiões faciais - olhos, nariz, sobrancelhas, lábios e contorno do rosto. (...)

Gisele Bündchen teve, entre outras mudanças, os olhos alongados e os lábios reduzidos. Continuou linda, mas seu rosto perdeu boa parte da personalidade que possui.(...) Muitas vezes, a primeira coisa que uma pessoa tem a perder quando se submete a uma transformação é a própria personalidade.(...)”


Vale a pena conferir a matéria e ainda ver o antes e depois dos artistas que passaram por esse programa. Entre eles, estão Gisele, Angelina Jolie e Brigitte Bardot que ficaram totalmente desfiguradas depois de passar pelo software.

Como, por muito tempo, eu quis ter um nariz menor, achei interessante a tabela que eles fizeram sobre Fantasia x Realidade. Com uma rinoplastia é possível ter um nariz menor, porém, “em muitos rostos o nariz pequeno altera o equilíbrio da face, deixando a impressão de que os olhos estão muito próximos”.

Termino o texto com a frase que o cirurgião plástico Luiz Victor Carneiro disse nessa mesma matéria e que a gente precisa lembrar com mais frequência:

“A padronização pode diluir os pontos fortes de uma mulher. Cada pessoa tem os seus. O segredo da beleza está em valorizar esses pontos”.

2 comentários:

danila disse...

então, querida. polemizar não é o eu forte, mas acontece.
rs

também andei procurando escritos seus, mas confesso que a muito eu não os lia.

que bom que achei seu blog. vou add ao meu assim eh mais facil para acha-lo
sobre a rinoplastica, ateh não queria, por motivos financeiros, mas o apoio da minha mãe ajudou. então ela esta marcada. a vamos ver como fica neh.
beijos. qq coisa estarei por aqui.

G.G. disse...

eu sempre achei que meu nariz fosse grande (e é).
Ai ontem no salão tirando a sombrancelha a mulher disse que é torto, que ela nao pode se basear nele pra tirar um lado igual ao outro..

ainda bem que vc fez esse post, pq agora eu sei que nariz torto é charme.... que nem meu pai, um poço de charme e um nariz mais torto que biruta em dia de ventania...
=]